domingo, 13 de fevereiro de 2011

Amor sem nome

Por um instante eu pensei que fosse você... meu amor sem nome...
Aquele que me daria uma razão a mais...
Aquele que traria o colorido para meus dias cinzentos...
As palavras, os gestos, as trocas de olhares...
Por instantes acreditei que aquele era o rosto do meu grande amor, ainda sem nome...
Aquele que eu já amava antes mesmo de conhecer.
Mas você está tão distante, uma distancia invisível, imperceptível.
Talvez hoje você tire sua máscara e revele sua face pela primeira vez!
Os pingos de chuva começam a cair,
Persistindo em manter o cinza em nossos dias...

A.C.S.

Um comentário:

  1. Gostei da temática. Gostei da métrica e gostei da tática. Ótima.

    ResponderExcluir