quarta-feira, 23 de maio de 2012

Se eu soubesse...

Se eu soubesse que teria tão pouco tempo,
Teria te beijado até perder o fôlego...
Se eu soubesse que que partiria tão rápido,
Teria te abraçado mais forte,
Teria te prendido em meus braços até poder sentir o pulsar do seu coração...
Se eu soubesse que seria tão rápido e curto nosso tempo juntos,
Teria parado o relógio do mundo...
Quem sabe assim com nossos corpos se unindo o amanhã seria esquecido,
E teríamos somente o hoje para nós...
Quem sabe assim, quando chegasse a hora de ir...
Iríamos do mesmo jeito, mas iríamos com a vontade de voltar...

A.C.S.

domingo, 20 de maio de 2012

Ferida entreaberta

De repente, as coisas fogem de controle... e o que antes parecia terno se torna ácido... De repente a beleza se transfigura... a fragilidade da vida se impõe... me fazendo lembrar que sentir também implica em sofrer, se frustrar... sentir também é dor...
De repente o colorido que estava ali presente, volta a se preencher em escalas de cinza... e as tempestades dentro de mim voltam a se formar, e o vazio em mim queima... queima o vazio, assim como as lágrimas que se formam queimam meus olhos insistindo em descer...
Se eu soubesse que iria doer tanto... não teria me exposto desse jeito... completamente nua eu estava... despida de todas as minhas armaduras... desprovida de todas as minhas armas...
Sem armaduras, nem armas... me deixei ser atingida de maneira fatal, agora sangro... pois em meu peito jaz uma feriada entreaberta...


A.C.S.

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Tempestade

Depois de uma tempestade que passa arrastando tudo, vem a calmaria, o silêncio...
Uma tempestade acaba de passar... no entanto, eu olho em minha volta e não vejo a calmaria, só ouço o silêncio dentro de mim...
Em meio a uma vida bagunçada e conturbada, eu posso dizer que agora eu encontrei um motivo para me firmar em algum lugar... um motivo tão doce e sutil que me faz querer ficar... um motivo que trouxe consigo outros tantos motivos...
Há tempos andava sem rumo... sem direção...
Mas agora, sinto que estou em casa novamente.. que seus braços são meu lar... que é ali onde eu quero sempre estar...
De repente em meio a tempestade, a bagunça do dia a dia, onde nada encontro, eis que me reencontro... quando nossos olhos se cruzam, meio que sem querer, quando nossas mãos se tocam, quando nossos corpos se juntam em uma dança desajeitada, quando enfim nossos lábios se unem, algo aqui dentro se reacende... algo que me deixa boba, me faz sorrir sozinha só de me lembrar do teu sorriso, algo do qual eu tenho que me proteger, mas sem ter que fugir...

A.C.S.

domingo, 6 de maio de 2012

...

Se quiser conquistar a vida que sempre sonhou, viva de acordo com os princípios dela...
Um simples ditado popular me deixou em estado de pânico por alguns minutos, me fazendo entender que para alcançar o que tanto sonhei eu preciso viver pautada sobre os princípios de tudo aquilo que quero alcançar. Preciso abandonar velhos hábitos e adotar outros... preciso agir de acordo com minhas convicções, e não me deixar levar pelos argumentos alheios, que vão contra meus ideais...
Quando eu começar a viver a minha nova vida, por minhas convicções em prática, sei que muitas coisas não vão sobreviver... laços vão ser desfeitos... vínculos vão se perder...