segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Viver e aprender

Hoje senti sua falta.
Senti falta dos momentos felizes que passei ao seu lado.
Hoje, já não carrego mágoa, tão pouco amor.
Me sinto enfim feliz por ter virado essa página e por poder ver claramente como podemos ser felizes, desde que saibamos ver que o nosso valor vem a priori, que ele não é atribuido pelo outro, mas sim por nós mesmos.
Hoje aprendi como podemos fazer alguma diferença, como podemos ser importantes para alguém, sem esperar que esse alguém faça o mesmo por nós. Aprendi que se uma pessoa não te ama da forma como que você quer, isso não significa que ela não te ame com todo coração.
Aprendi que em momentos de dificuldade, de tristeza extrema, descobrimos quem são nossos amigos. Descobrimos amigos em qualidade e não em quantidade.
Hoje pude perceber que não precimos fazer muito para sermos especial na vida de alguém, basta um simples gesto, uma simples palavra dita com sinceridade, um abraço de conforto.
A vida deve ser curtida com muita melodia, alegria e barulho... sem medo de sonhar seus sonhos, audacidade para realizá-los e coragem para viver a realidade!!


A.C.S.

domingo, 28 de novembro de 2010

A Encruzilhada - Parte Final

Como tudo nessa vida tem um começo e um fim, minha encruzilhada não poderia ser diferente.
Mais cedo ou mais tarde aquela dor latente teria que passar, e eu teria que continuar seguindo algum caminho, mesmo sem saber ao certo qual seria.
Alguma coisa precisava ser feita! Caso contrário, eu padeceria em meio a lágrimas, sofrimento e dor. Eu precisava aceitar! Aceitar que nem tudo na vida é do jeito que sonhamos, que nem tudo na vida depende só de mim, tão pouco depende só do outro. Eu precisava seguir em frente, com ou sem aquela maldita dor que me anestesiava por completo, me impedindo de pensar, me impedindo de sair do lugar.
Logo vi que minha nova jornada não seria fácil, mas eu precisava ter coragem para dar o primeiro passo, força eu arrumaria depois, pois sem coragem de nada me adiantaria ter forças. Como foi difícil dar o primeiro passo. Deus, como doeu! Mas eu precisava dizer adeus, eu precisava lutar contra os sentimentos que ardiam em mim, a fim de matá-los, para que eles não me matassem. No começo pensei que não iria aguentar, cada célula do meu corpo sentia por tê-lo perdido, os dias pareciam anos, tanto que hoje me surpreendo quando me perguntam quanto tempo se passou.
Agora não existe mais dor, as feridas se fecharam e deixaram de sangrar, estão cicatrizadas e eu por fim, curada. Do afeto de antes ao desafeto de hoje, pois nada mais que diga respeito a você me importa, nada que possa vir de você me interessa, nada que você possa fazer me afeta. Já escolhi uma direção, e nela não há nada paralelo à você!


A.C.S.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Deixa chover

É no silêncio da noite quando ninguém mais nos ouve é que eu posso te dizer:
"Boa noite meu amor, durma bem..."
Sem medo de ver que amanhã é um outro dia, e que nada disso aconteceu...
Que tudo não passou de um sonho meu!
Um belo sonho??? Um terrível sonho??? Não apenas um sonho comum...
Ressoando dentro de mim.
E quando eu abro meus olhos, eu não quero acordar, não quero aceitar...
Que tudo não passou de uma ilusão...
Ao abrir meus olhos, me dou conta que você não está mais aqui.
Deveria chorar por você partir?
Deveria me arrepender por deixá-lo ir?
Se deveria, sinto muito por não consiguir...
Porque agora quem partiu fui eu!
Seus olhos nos meus olhos...
Sua boca em minha boca...
Seu corpo em meu corpo...
Sua pele queimando sob minha pele...
Por instantes eu acreditei que fosse você.
Sempre esteve tão distante...
Uma distância invisível, quase imperceptível!
Tão frágil que nunca nos separou, pois em teus sonhos mais profundos, me encontrava ali...
As gotas de chuva já começaram a cair...
O céu cinza persiste em voar sobre mim,
E as gotas da água da chuva se confundem com água em meus olhos, lavando esse misto de velhos sentimentos...
Então... deixa chover!

A.C.S.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Eu ainda me lembro

Eu fecho meus olhos
Prendo minha respiração
E espero
Nada acontece
Estou sufocando aos poucos...



Ainda me lembro do primeiro beijo, era uma noite fria, e estava chovendo...
Você me envolveu em seus braços, olhou fundo nos meus olhos, e nossos lábios se encontraram.
Pude sentir um leve arrepio percorrer minha espinha, mas não era o frio, era o contato dos seus lábios se movimentando levemente contra os meus...
Os anos passaram...
Muita coisa mudou até então.
Exceto esse arrepio que percorre agora todo o meu corpo quando em um encontro desesperado nossos lábios se unem...
Num movimento não mais suave, mas ardente como o fogo em minha pele, esvaziando minha mente...
Permitindo que eu feche meus olhos, e me deixe levar por essa onda de velhos sentimentos.


A.C.S.

domingo, 7 de novembro de 2010

Perspectiva

Talvez não exista heróis e vilões, tão pouco príncipes e princesas, fadas e duendes, gigantes e anões...

Talvez tudo seja uma questão de perspectiva, de ponto de vista, percepção clara ou distorcida, maneira saudável ou doentia de ver o mundo...

São tantos 'talvez', tantas incertezas, tantas dúvidas, que por vezes sentimos como se tivéssemos nos perdido no caminho. Mas como dizem, não são as respostas que movimentam o mundo e sim as perguntas! De fato, realmente são elas, as perguntas, as dúvidas, as incertezas, que nos movimentam para que algo seja feito, para que algo seja mudado, para que haja algum sentido, para que nossa existência não seja uma passagem em vão.

Enquanto carregamos o peso da dúvida, buscamos sempre caminhos, maneiras, formas diferentes, de ser, de ter, de agir, de sentir, de olhar, de falar, de andar, de seguir, de acreditar, de amar (...), de executar a função do verbo - ação. Rumo a essa certeza, a essa verdade absoluta que mesmo sem existir faz com que esse processo evolução/transformação/vir-à-ser não se interrompa.Escute seu íntimo, e perceba que a vida não precisa ser árdua, densa, e se ela já é, você pode mudar isso, pois tudo é uma questão de perspectiva. O caminho pode não ser fácil, mas pode ser leve, desde que visualize as coisas a partir de um prisma de leveza.

Como é o mundo para você? Cheio de heróis ou vilões? A resposta depende como você o vê, de como você se coloca diante dele! Vitimizado ou atuante?

Somos capazes de ver, de ser, de perceber, de viver e de fazer do mundo um lugar melhor...



A.C.S.