domingo, 6 de janeiro de 2013

Um pouco do mesmo


1, 2, 3, 4, 5, 6... de 365 dias. E a contagem recomeça, um novo ano começa. As pessoas dizem umas as outras: "ano novo, vida nova"; "tempo de recomeçar"; "renovar os planos"; "criar metas e objetivos"; "esse ano as coisas vão mudar"... blá, blá, blá...
Por que esperamos um novo ano começar para repensar a vida? Por que só nos permitimos fazer novos planos, criar novas metas quando o primeiro  de janeiro se aproxima? 
São apenas números, um dia como outros dias quaisquer. Por que se limitar a uma data? Por que não reinventar, refazer, repensar, recomeçar, todos os dias? Talvez assim pudéssemos sair do conformismo de esperar pelo próximo ano que se aproxima para se implicar com aquilo que nos causa. Porque afinal, tudo isso não passa de um pouco do mesmo.

A.C.S.