segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Quanto tempo faz?


Quanto tempo faz desde a última vez?
A noite era quente e cheia de vazio?
Sinceramente, me perdi entre as páginas de uma história repleta de sonhos e frustrações.
Um conselho antes de ir?
Uma prece salvadora guardada para mim?
E em algum lugar... 
Descansar...
E em algum lugar...
Me encontrar...
Com todos os avessos e embaraços de ser.
Mais uma vez eu tenho que caminhar sozinho,
Procurando por um destino só meu.
Todas as estradas são solitárias, meu amigo. 
As escolhas são feitas apenas por nós mesmos,
Não há ninguém pra culpar no final da história.
O destino é seu.
E em algum lugar...
Um lugar onde possa chamar de lar! 
Suavemente nos seus braços descansar, e deixar todos esses sonhos irem.
Lentamente nos seus braços me deitar, como se fosse minha casa, e ali ficar...



None.