terça-feira, 31 de julho de 2012

E se eu dissesse?

E se eu dissesse que quero mais?
E se eu dissesse que o que quero é seu rosto junto do meu rosto?
E se eu dissesse que o que quero é estar junto, e não apenas estar com alguém?
E se eu dissesse que o que quero é estar com você?
Mas, e se eu me recusasse a disputar?
Teria você?
Ou perderia você?

A.C.S.

domingo, 29 de julho de 2012

Idas e vindas

Vou mudar a direção...
Emigrar faz parte do caminho...
E já me resta pouquíssima convicção.
O que antes parecia a coisa certa a fazer,
Me parece um tanto quanto errônea, distante, na contra mão...
Começo a acreditar que é só a vida me pregando mais uma de suas peças...
Paciência, agora é a última coisa que me resta!
Entre idas e vindas,
É inevitável a colisão!
E o meu coração se perde...

A.C.S.

sábado, 21 de julho de 2012

Amigos


A vida me mostrou que amigos de infância, são amigos de infância... Nós crescemos... Mudam-se os valores, mudam-se os sonhos, os objetivos e planos... A afinidade sem a convivência se perde.
Amigos de balada são amigos de balada... A noite acaba, e na calmaria do dia-a-dia, a sintonia desafina.
Amigos de faculdade, são amigos de faculdade. Convivemos alguns anos juntos, mas pouco sabemos sobre suas vidas, apenas o superficial, aquilo que qualquer um é capaz de saber. Possivelmente depois da colação, nos reencontraremos, e a relação será outra, seremos colegas de profissão.
Amigos, simplesmete amigos, estes são para a vida inteira... Podem se passar dias, meses, anos... e a relação, a afinidade, a sintonia continuam as mesma, pois o elo que faz ligação é muito forte, é verdadeiro. Amigos que são teus amigos de verdade, te conhecem como a palma de sua mão, te conhecem muitas vezes, melhor do que você mesmo poderia se conhecer. Não temem em te dizer a verdade, por mais dura que esta seja, pois não usam de meias verdades para te segurar ao seu lado. Te ganham com simplicidade, te ganham aos poucos, pois eles não têm pressa... até que te ganham por completo.
E por esses amigos eu enfrento desertos e tempestades se for preciso!

A.C.S.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Manto negro

Estive olhando para o céu negro por horas...
E de alguma forma, esse céu de escuridão sem fim, se assemelha a mim.
Nesse manto negro,
Pontos de luz, chamados de estrelas, não se deixam intimidar...
Não, julgo estar longe de ser uma estrela.
Mas sou como esse manto,
Que evidencia a luz que há por trás da escuridão...
Aos poucos, me sinto a vontade...
A vontade para me julgar ser como a lua.
Solitária...
Oras, cheia de si...
Oras, humilde o suficiente para mostrar aos olhos de todos sua pequenez.
Por instantes desvio o olhar...
Os faróis do carro revelam as placas de sinalização.
Placas estas, que para mim nada sinalizam!
Pois, não mostram a direção que devo seguir para ser de forma livre e plena quem sou...
Ser quem se é...
Propósito difícil de alcançar...
Caminho árduo...
Sem tréguas, nem atalhos.
E o leque de possibilidades que a vida me oferece
Me cega mais uma vez!

A.C.S.