sábado, 11 de dezembro de 2010

Quem diria hein!

Nunca imaginei que diria isso mas, sinta falta do silêncio, passei tanto tempo sozinha que... sinto falta da minha solidão! Olhar para o nada e ver o tempo passar, sem pressa de sair do transe dos meus devaneios... Agora pausadamente eu navego em meus pensamentos...
Cinco anos se passaram, muitas coisas mudaram, muitas pessoas me marcaram, mas eu ainda sonho em como seria envelhecer ao seu lado...
Foi preciso passar todo esse tempo para que dois corpos se reencontrassem e finalmente se unissem. Eu te amo, sempre amei, mesmo quando você se fez ausente, meu amor por você continuava ali... guradado... adormecido...
Eu pensei que estava curada, pensei estar livre... mas um dia sem avisar você aparece dizendo que sentiu saudades, que se arrependeu por ter sumido por tanto tempo. E assim dividiu meu mundo! Me levando a ter inúmeras recaídas, e agora me vejo mais uma vez presa nesse ciclo vicioso de encontros e desencontros...
Hoje, sinto que já não posso mais me sustentar nessa posição. Ainda te amo, mas quero certezas, pois não tenho mais condições de ficar esperando por alguém que não sei se virá!


A.C.S.

Ardente desejo

Bastou uma dose... uma única vez... uma única noite...
Para que os sintomas de uma síndrome de abstinência se manisfestassem em mim.
Cada célula do meu corpo deseja o contato ardente de sua pele.
Uma constante masturbação mental toma conta de mim, ao relembrar do seu corpo sobre o meu...
Logo sou dominada por uma febre ardente e uma sedenta sede de você, me fazendo delirar de desejo pelo calor de suas mãos. Um desejo avassalador que vai além de um simples prazer fulgaz, eu quero mais!
Eu quero você!
Eu desejo mais!!
Eu desejo você!!
Desejo com cada minúscula partícula do meu ser.
Eu quero seus olhos em meus olhos...
Sua boca na minha boca...
Suas mãos em minhas mãos...
Eu quero essa perfeita união!
Seu corpo em meu corpo em um movimento sincronizado.
Devo eu ser uma viciada em você?
Não... Sou apenas uma obsessiva que não põe em ato seus pensamentos. Que ainda não pegou o telefone para dizer que eu preciso te ver...

A.C.S.