quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

½ Vida

Não posso ignorar a onda de angústia que me cerca. Não sei por quanto tempo mais conseguirei me manter forte. Nesse ciclo vicioso, uma doce voz sussurra dentro de mim, "há uma outra chance, tente escapar", um sussurro suave vindo dos lábios da dor, seduzindo-me, a acabar com tudo isso.

Com uma estaca cravada em meu peito, vou perdendo o domínio do meu tempo de vida. Meu coração e meu desejo estão tão longe. Deitada sozinha nesse quarto posso sentir suas batidas lentamente diminuírem.

Como um estranho caminhando sozinho, sem nada a dizer, em um processo de meia vida, a sequência de auto-destruição é ativada...



A.C.S.

Nenhum comentário:

Postar um comentário