domingo, 13 de fevereiro de 2011

Estátua de Pedra

Quem me dera tapar meus olhos e deixar de ver essa vida como um sonhador...
Quem me dera atrofiar meus sentidos e deixar de sentir o vento, o frio, o calor, a fome, a sede, o ódio, o amor... e não mais sentiria o sangue apaixonado correndo em minhas veias.
Quem me dera tapar meus ouvidos e minha boca, assim não ouviria e nem mais faria promessas. Não mais daria um sentido às palavras, nem mais as pronunciaria.
Quem me dera ser como uma fria estatua de pedra!
Assim aceitaria a vida tal como ela é, sem questionar, sem tentar entender o porquê de viver.
A vida se tornaria mais simples, porém vazia... oca... porém não mais amarga, sofrida. Mas sem sabor, sem emoção, sem sentimento, sem paixão, sem tesão.
Não mais existiria, apenas seria... alguma coisa em algum lugar, sem presente, passado ou futuro. Seria apenas coisa, sem sentido, sem valor, sem pudor.
E com a fé que tenho na crença de que o importante é ser feliz... fico apenas vagando em pensamentos, me recusando a aceitar essa vida de fria estátua de pedra. Vivendo como um sonhador, vou recusando todos os tipos de vida estereotipadas e voarei para além do que eu posso ser...

A.C.S.

Um comentário: