domingo, 14 de julho de 2013

Pois tão logo ela virá



Minha vida nesse mundo é só uma passagem... Logo, a luz dos meus olhos se apagará, não haverá mais dor, desespero, nem choro ou tristeza... No entanto, não haverá mais sorrisos, nem amor, tão pouco alegria...
Quando a morte virá o nada tomará seu lugar!
Parece distante, irreal, até mesmo improvável que a morte nos alcance, afinal, "não vai acontecer comigo", é o que sempre pensamos.
Agimos como se ela não existisse. Não estamos prontos pra aceitá-la como única e verdadeira certeza, destino certo, traçado... Não importa por onde andemos, no fim do trajeto é a morte que aguarda cada um de nós. Embora o final do trajeto seja o mesmo para todos, nossa caminhada é solitária e intransferível. Não há festa de despedida, não há tempo de dizer adeus, pois não há placas que indicam o fim da linha.
Não há faculdade, curso técnico ou especialização que nos prepare para o último sopro de vida.
Quando a morte chega, mesmo que não leve a nossa vida, parte de nós se junta a ela... Palavras não ditas, sentimentos não vividos, gestos não expressados...
E nunca aprendemos! Sempre deixamos algo pra trás... Aquele abraço apertado, aquele beijo roubado, um presente ou uma roupa guardados esperando o momento especial acontecer. Não entendemos que o amanhã é duvidoso, e podemos não ter outra oportunidade, o momento especial pode nunca acontecer...
Quando encararmos a morte como algo real e certo, entenderemos que a vida é hoje, é aqui, é agora!

A.C.S.

Nenhum comentário:

Postar um comentário