quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Subjetividades


Quando a dor atingir o seu ápice, anestesiando os demais sentidos, só resta uma coisa a se fazer: senti-la!
A dor só nos serve para reafirmar nossa existência, nos relembrando o quanto estamos vivos! Negá-la é o mesmo que negar a si mesmo. A dor é subjetiva, de tal forma que ninguém mais a sente como o seu portador. Fato que a torna única para cada pessoa. Pois cada pessoa é única!
Por sermos únicos não devemos rejeitar a dor, mesmo quando esta chegar sem avisar, pois ela também faz parte desse emaranhado de subjetividades que nos fazem seres únicos... por isso precisamos sentir... pois ninguém mais a sentirá como e por nós...
A dor pode aprisionar a alma daquele que a sente, mas em seu ápice é capaz de libertar...
O preço da liberdade está no ato de sentir... Sentir tudo o que a vida nos traz, sentir tudo aquilo que talvez por medo, ou receio se negamos a sentir em sua maior intensidade.
Ahh a subjetividade! Vários sabores, várias sensações e emoções... que não são compartilhadas, nem repetidas. Uma experiência vivida mais de uma vez não tem o mesmo valor e o mesmo sabor da primeira, o que a torna única, como todo o resto em nosso vida...



A.C.S.

Nenhum comentário:

Postar um comentário