segunda-feira, 5 de maio de 2014

Dois lados


Quando e onde o amor nasce?
Seria possível prever o campo onde o amor poderia florescer?
Se alguém souber responder, poderia me avisar?
Para que eu pudesse ir correndo buscar?
Poderia eu ser os dois lados de uma mesma moeda?
Metade amor e a outra metade solidão...
E eu estou sozinha agora,
Eu, e tudo pelo qual lutei.
Poderia ser isso que eu quis realmente?
Em meio as partes, pedaços, sobras do que ficou...
Vagando sem rumo, fora de si...
As feridas estão cicatrizando em minhas mãos,
Para me encontrar, para não me perder novamente.


A.C.S.













Nenhum comentário:

Postar um comentário