quinta-feira, 24 de julho de 2014

Amor sem nome II


Hoje a solidão da noite me faz companhia.
Enquanto o mundo se silencia, eu posso ouvir meu coração.
O ar se torna árido e frio, a luz da lua ilumina meu pálido semblante.
Onde estará você?
O dono do meu coração sem nome.
Estará olhando para mesma lua, imaginando como eu seria?
O vento congela minha pele, enquanto meus pensamentos voam até você.
Onde estará você, meu amor sem nome?
Quando virá trazer luz para meus dias, calor para minha pele e coração?
Não se demore meu amor sem nome, 
Pois a noite está me tragando, afogando-me nas águas turvas do meu ser.
Seria capaz você, de mergulhar no mais íntimo de mim?
Não se demore, meu amor sem nome.
Pois a noite, a solidão e eu, estamos nos tornando um só...

A.C.S.



Nenhum comentário:

Postar um comentário