domingo, 1 de maio de 2011

Além do que os olhos podem ver

"Tantos rostos... tantas histórias...
O que será haver por trás de cada um daqueles rostos?
Histórias de perdas... histórias de conquistas...
Marcas de expressão...
Marcas de sofrimento... de lágrimas... de dor e emoção...
Quais serão os fatos omitidos por aquele sorriso que disfarça as lágrimas que um dia escaparam por entre seus olhos?Quantas páginas marcadas pelo tempo, que não podiam se viradas...
Fico me perguntando onde foi que o sonho morreu, e o brilhos daqueles olhos se apagaram, fazendo com que se perdesse o encanto pela vida, e se endurecesse aquele coração sedento por amor..."

Sim... sedento por amor!
Se eu olhar mais de perto posso ver através daqueles olhos, posso ver um pedido silencioso de socorro. Mas ninguém dá atenção... Ninguém consegue compreender, e por isso descartam, deixam de lado, como copo, uma cadeira, um objeto qualquer.
Por que?
Por que as pessoas não prestam mais atenção aos pequenos detalhes?
Não é difícil perceber que por trás daquele semblante rude, esconde-se alguém extremamente sensível, que teme demonstrar tal carência afetiva e parecer fraquesa. Não é difícil... é apenas trabalhoso, pois requer uma aproximação gradativa, antes é preciso acolher, e para acolher não precisa necessariamente que se haja um momento de desabafo. Muitas vezes um simples gesto de carinho pode mudar uma vida, um abraço, um aperto de mão, pode quebrar um bloco de gelo, e transformar um coração de pedra, em um de carne. Um simples e pequeno gesto acolhedor...
Não se deve desistir de alguém que é visível que precisa de ajuda, mesmo que este dificulte as coisas para que esse processo aconteça. Se és um ser humano que sofre, precisa de cuidado.

"Uma luz se põe a iluminar aquele rosto outrora marcado pela dor.
Seu olhar agora reflete vida, antes tão esquecida...
Pouco a pouco seu semblante se embrandece.
Numa sincera e gostosa gargalhada. "


A.C.S

Nenhum comentário:

Postar um comentário