quinta-feira, 20 de maio de 2010

O mal estar das relações

Por muitas vezes queremos ter algo em que possamos nos sustentar... buscamos uma falsa ilusão de que não estamos sozinhos... Mas no fundo sabemos que estamos completamente sós, e nada pode reverter essa dura verdade. Somos completamente responsáveis por tudo aquilo que acontece à nós. Como diz a famosa frase da Raposa ao Pequeno Príncipe: "Tú te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas!"
Ouvimos e fazemos promessas incessantemente... promessas das quais nem sempre são cumpridas. O que temos que compreender é que promessas foram feitas para serem quebradas, a medida que deixamos de cumprir o que prometemos, que prometemos apenas para contentar o outro... Se queres fazer algo, vá e faça! Ao invés de ficar dizendo que vai fazer. Faça de sua palavra honra, ao invés de ficar jogando-as ao vento.
No final de tudo veremos que sempre vamos precisar do outro, é impossível viver isolados, uma vez que somos seres em relação, que temos a necessidade do contato com o outro.
Tudo parece muito simples até então, mas aí as experiências irão nos mostrar que a confiança não é uma questão de luxo, e sim de sobrevivência, pois apesar das chances de sermos traídos precisamos confiar, porque precisamos do outro, porque sozinhos não nos bastamos. Do mesmo modo que temos um certo bem estar em estabelecermos uma relação com o outro, temos um mal estar, pois de alguma maneira somos co-responsáveis pelo outro, e por essa relação que foi estabelecida.
É preciso ter consciência que quanto maior a confiança, maior será a traição, a medida que quanto mais nos empenhamos e investimos em alguém, mais a decepção por não sermos correspondidos da mesma maneira será maior. Mas precisamos compreender que cada ser é único, e que por isso é impossível que correspondam sempre da maneira como desejamos que correspondam. Se uma pessoa não se empenha como gostaríamos, isso não significa que ela não se empenhe o máximo que pode.
É preciso repensar nossas relações, repensar sobre quem somos e o que queremos... A vida se faz única, e não cabe a ninguém vivê-la por nós, se não nós mesmos.


A.C.S.

Um comentário:

  1. "A vida se faz única, e não cabe a ninguém vivê-la por nós, se não nós mesmos."


    Grande. Ótima frase. Pena parecer distante da realidade de nós, meros seres humanos, dependentes.

    Lindo post, amiga.

    ResponderExcluir