sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Ser em relação

O homem é um ser social, político e histórico...
É um ser social, não apenas porque está inserido em uma sociedade, mas porque se constitui através da relação com o outro. É um ser político, porque busca o bem comum, o bem coletivo, na medida que só estamos bem se o contexto da qual estamos inseridos está bem. É um ser histórico, porque é nossa história, nossas vivências e experiências que nos define, que dizem de quem somos.
Vivemos em um mundo onde a individualização nos sufoca, onde a singularidade se perdeu em uma manipulação de massa, dando lugar a uma pluralidade.
Esquecemos a alteridade, deixamos de lado o outro. Temos a falsa crença de que a diferença nada nos agrega, buscamos o similar, o igual àquilo que somos e acreditamos, excluindo assim aquilo que é distindo, diferente, aquilo que faz elo de ligação para um mundo de subjetividade e alteridade.
É preciso se movimentar, fazer um giro, sair do lugar de conformismo e alienação, desconstruir esses valores tão cristalizados e arraigados em nós, valores esses que foram forjados no individualismo e no si próprio. Valores esses que exclui a existência do outro. E se excluimos a alteridade, perdemos a subjetividade. E se negamos a existência do outro, negamos a nossa própria existência...


A.C.S.

Nenhum comentário:

Postar um comentário